Inicio
Login Esqueci minha senha
Busca

Notícias Gastronomia

Tamanho do texto Imprimir
Gastronomia 24/02/2012

Os cinco mitos sobre o Vinho








Quando falamos sobre mitos, não há terreno mais fértil que o Vinho. As informações que chegam ao consumidor, que quer conhecer mais sobre Vinhos, são tão superficiais ou tão complexas que os mitos parecem surgir do nada. Eu tenho uma suspeita : talvez já venham dentro das garrafas.

Como não tenho a intenção nos meus artigos de gastar horas do seu tempo falando sobre um único assunto. Este Blog se propõe a dar dicas, informações, conselhos, sugestões para a escolha, seleção dos melhores Vinhos, para seu Jantar, Almoços ou Festa. Nada mais simples e direto. Assim criei uma lista simples e útil com os cinco principais mitos sobre o Vinho. Ao entender que se tratam somente de mitos, e não de fatos, ou verdades absolutas, você poderá compreender e combater outros mitos, conforme eles forem saindo das garrafas.

Só Vinhos caros são bons.

Não. Vinhos caros são só caros. Vinhos bons se encontram para todos os gostos e bolsos. 
Este não poderia deixar de ser o número um da lista dos mais procurados. É obvio que em uma economia capitalista, os bens mais raros e apreciados, são sempre os mais caros. Note que eu falei “raros e apreciados”, e não os bens de maior qualidade. Isso não foi por acaso.

No início o Vinho era fundamentalmente artesanal, e portanto os bons vinhos consumiam muito tempo e habilidade dos produtores. Assim havia uma relação direta entre Qualidade e Preço.

Acontece que com o tempo os Vinhos foram se tornando industrializados ( o que não significa artificiais ). Simplemente os processos de produção foram se tornando mais científicos e repetitivos. Isso fez com que a qualidade do vinho subisse de forma que hoje podemos produzir excelentes vinhos em quantidades, consideradas antigamente, muito grandes. Ou seja, a tecnologia permitiu produzir bons Vinhos a bons preços.

Como este mito persiste, muitos produtores investiram em marketing sobre alguns rótulos especiais, de forma a ter produtos a preços mais altos. Assim muitos rotulos são 50%, talvez 70%, “fama” e o resto qualidade. Assim, hoje encontramos vinhos cujo preço além de alto é completamente desproporcional e sua qualidade.

O mais importante é encontar um bons Vinhos que caibam no seu orçamento.

Vinhos nacionais são ruins.

Não. Vinhos ruins são ruins. Os Vinhos Nacionais evoluiram muito nas últimas decadas.

Quando iniciei minha jornada pelo mundo dos Vinhos, fui ao Vale dos Vinhedos, na Serra Gaúcha, e passei algum tempo visitando os produtores e degustando vinhos. Naquela época, a mais de 20 anos atrás, me desculpem os produtores, nossos vinhos eram em sua maioria quase mediocres, e as adegas não tinham estrutura adequada para receber visitantes.

Passados mais de 20 anos, me orgulho em dizer, como brasileiro, que os produtores investiram muito, mas muito mesmo, em tecnologia, equipamento e qualidade, e hoje temos Vinhos nacionais de excelente qualidade. Os produtores possuem uma estrutura profissional para visitantes, e muitos possuem restaurantes e cantinas só para que o visitante possa apreciar seus produtos.

Mas ficou o Mito. Posso afirmar, e com certeza em breve vou incluir neste site, que existe uma lista de Vinhos Nacionais, que competente em pé de igualdade com os Vinhos Argentinos e Chilenos.

Somos hoje uma respeitável região produtora, e voce pode achar bons Vinhos Nacionais e preços competitivos. Nos falta ainda investir um pouco mais em Marketing.

O Vinho é muito complicado.

Não. As pessoas são muito complicadas. É como dirigir, só parece complicado para quem nunca fez.
Este é o Mito mais difundido pelos Enochatos. Quanto mais complicado parece, mais importante “eu” pareço. É simples assim. Tudo bem, exageros a parte, como qualquer assunto, desde carros a internet, passando pela Gastronomia, nós podemos estudar e conhecer sobre um assunto em qualquer nível de profundidade.

O assunto é simples. O problema é que a maioria das informações são tão completas, que muitos livros são quase Bíblias. Um dos motivos que iniciei este Blog, foi pela falta de informação rápida e simples sobre o assunto, informação para mortais, gente comum, pessoas como eu e você.
O Vinho é um tema ao alcance de todos. A distância de uma taça ou de um saca-rolha.

Eu tenho que entender de Vinhos para apreciá-los.

Não. Você só precisa conhecer um ou dois bons vinhos para apreciá-los. 

Tenho amigos que conhecem sobre marcas, modelos e histórias de carros, que eu nem sabia que exitiam, mas eu continuo digirindo. Tenho amigos que conhecem sobre Futebol, Jogadores e Campeonatos, a ponto de descrever a equipe de um time de 1985, incluindo o banco de reservas, nem por isso deixo de assistir os jogos que me interessam.

O que estou querendo dizer, é que podemos estudar um assunto a ponto de conhecer tanto dele que, quando falamos, todos os outros parecem analfabetos no Jardim de Infância. Isso acontece com o Vinho. Como existem muitos estudiosos ( no Futebol também ), se criou o Mito que o assunto está ligado ao próprio ato, ou seja, você só consegue achar um bom Vinho se conhecer em profundidade o assunto, você só consegue escolher uma boa garrafa para um Jantar, se for um especialista, você só consegue apreciar a bebida se for um Enochato.

Não existe nada mais longe da verdade. O que você precisa saber sobre Vinhospara escolher, comprar, beber e gostar, é muito pouco, é como dirigir um carro, depois que você aprende dirige e vai adquirindo experiência. 

Eu tenho algumas listas de vinho que recomendo como uma sequência de introdução. Se você quer só beber e pronto, acesse esta lista e vá ao mercado.

Vinho dá dor de cabeça.

Não. Produtos mal feitos fazem mal a saúde. Vinhs ruins dão dor de cabeça.

Na verdade a um fato sobre este mito. Um Vinho ruim, em geral possui muitas substâncias químicas usadas como conservante de alimentos. Estes conservantes são usados nos Vinho de baixa qualidade para encobrir defeitos, falta de higiene e torná-lo bebível. Este produtos, somados ao açucar adicionado a Vinhos de baixa qualidade, feitos com uvas inadequadas, produzem substância que, de fato, podem produzir a chamada “dor de cabeça no dia seguinte”.

Além disso, poucas pessoas sabem, o ideal é tomar vinho e hidratar com água. Ou seja, tenha sempre uma jarra de água a mesa, e copos, para que durante ou após beber, você possa se hidratar. A falta de hidratação em alguns casos pode dar dor de cabeça.

Assim evitando Vinho ruins e de baixa qualidade, e habituando-se a beber água regularmente, sobra somente o mito.


Fonte: www.enochatos.com.br





Envie essa notícia para um amigo

Confira nossos destaques

  • Prato da Boa Lembrança do Oliver

    Adicionar legenda

    Leve uma lembrança depois de uma boa refeição. O Oliver é o único restaurante de Brasília que participa do Prato da Boa lembrança 2012.

  • Happy Hour com rodízio de Tapas no Parrilla Madrid

    Adicionar legenda

    Divirta-se en La Hora de Los Amigos com Rodízio de Tapas.

  • La Verace Pizza Napoletana

    Adicionar legenda

    Baco Pizzaria ganha selo de qualidade da Associazione Verace Pizza Napoletana

Necessária uma versão mais recente do Flash Player

Get Adobe Flash player

Agora no Twitter
  • 04.02.10 as duas horas as maes do meninos desaparecidos em luziânia estarao no plenario do senado.vou insistir necessidade açao do gov federal.
  • 04.02.10 as duas horas as maes do meninos desaparecidos em luziânia estarao
  • 04.02.10 as duas horas as maes do meninos desaparecidos em luziânia estarao no plenario do senado.
Siga a BomGastrononima no Twitter